quarta-feira, 11 de novembro de 2009

quem sabe;

talvez ela estivesse cansada, talvez o amor fosse só um sonho. talvez o dia tivesse que nascer azul e adormecer cinza. talvez suas atitudes não tenham sido corretas. talvez aquela música a faça sorrir e na próxima ela simplesmente abaixe o volume.

talvez existam só hipóteses.

hipóteses não curam, não secam lágrimas, não saem da teoria.
talvez estivesse escrito desse jeito, e mesmo se não estivesse alguém escreveria assim.
talvez sua falta de ar fosse psicológica, talvez ela até soubesse qual era o problema, mas talvez fosse melhor não pensar. talvez o vício fosse só distração e a saudade apertasse de novo.
talvez devesse ser o fim, ou talvez até devesse nem ter existido o começo.

talvez ela só quisesse um pedacinho de eternidade.
e talvez nem tudo acima faça sentido.

4 comentários:

Sunahara disse...

Tem um pedacinho de eternidade guardado pra ela, sim. É só morder o bolo. =)

Anônimo disse...

Talvez ela crie tantos impasses para si mesma, que acaba esquecendo o que, realmente, é preciso ver.

Penetrante e profundo.

beijo bi.

Special Need. disse...

Lembrei de você esses dias, tocou The Postal Service numa balada que eu fui.

Anônimo disse...

Talvez ela tenha visto somente o que desejava;
Talvez ela tenha acreditado no que ela realmente queria acreditar;

Mas com certeza, ela viveu da maneira que desejava e do jeito que acreditava...

e é somente isto que importa: Viver à sua maneira.