quinta-feira, 10 de julho de 2008

certo pra você, errado pra mim.

O que me deixa indignada é a falta de respeito das pessoas. Onde está escrito que isso ou aquilo está certo? Onde ta escrito que está errado? Pro inferno você com seus conceitos antiquados e sua superioridade hipócrita.

C-a-n-s-e-i.

Não dá mais para ouvir e ficar quieta, pra abaixar a cabeça. Tenho dezenove anos, tenho minhas opiniões, minhas idéias, minha opções, e vai pra putaquepariu quem quiser me dizer como eu devo pensar.
"Eu vou te amar de qualquer jeito", "Só não entendo porque com tantos gatinhos por aí..", foda-se você e os gatinhos por aí. Não tenho que gostar de rosa se eu não quiser, não tenho que usar shorts curto se eu quiser usar calça, e não tenho mais que engolir esse bando de asneiras.
É tão difícil deixar a vida ser? Deixar as pessoas serem felizes como elas bem entenderem? Eu não matei ninguém, não estou cometendo nenhum crime, não estou roubando, estou só fazendo o que EU acho certo, fazendo o que EU gosto, trilhando um caminho para que EU seja feliz. Se você quer casar no interior com seu marido, case. Se quer ter filhos para honrar o seu dever de ser mulher e tê-los (como você mesma disse), tenha. Se você quiser explodir, exploda. Mas não tente controlar a minha vida.

To brava, chateada, indignada, cansada, fodida e mal-paga.
Argh, alguém por favor avisa que certo e errado é algo relativo, que muda de acordo com a situação, de acordo com a pessoa?
Por favor, uma pessoa decente para mim não é alguém que tenha se formado na faculdade, que fale mais de uma língua, que tenha se casado e tenha constituído uma família. Uma pessoa decente é alguém que tenha humildade, simplicidade, que saiba ouvir, que saiba aceitar as pessoas como elas são, que não crie problemas onde só estão as soluções, que não tente mudar a vida dos outros porque tem suas próprias crenças. Se você é assim, parabéns, na minha opinião você é uma pessoa legal. Agora se você tem tudo aquilo ali em cima no seu currículo e não saiba aceitar as diferenças da vida.. Pff, vá procurar um psicologo.

Blé, odeio posts revoltados, mas isso mereceu uma atenção especial.



2 comentários:

. Geller . disse...

Nem preciso dizer que adorei o post e é isso ai foda-se esse falso moralismo...te amo com amor de mãe fiiiiii

Tayná disse...

é isso aí. taca um foda-se bem grandão nessa gente toda!