terça-feira, 26 de maio de 2009

os pássaros;

O relógio apontava 3 a.m. quando ela abriu a porta, estava com pressa como sempre. Foi tirando a roupa e colocou o pijama, sentou-se em frente ao computador e ficou ali. Olhou em volta e respirou fundo, acendeu um cigarro e começou a digitar. Impossível definir a velocidade de seus dedos tocando freneticamente o teclado, mas era muito rápido, como alguém que precisava mesmo colocar para fora. Parou.

O relógio apontava 3:15 a.m. quando ele pegou o elevador, estava cansado como sempre. Abriu a porta do apartamento e foi direto para o banho. Ainda de toalha andou em direção a cozinha, pegou qualquer coisa ali na geladeira e sentou em frente ao computador. Demorou alguns minutos para tomar coragem e ler o e-mail recém chegado, buscou uma caneca de café, e abriu. A mensagem era longa e seus olhos corriam pelas letras, pelas palavras.. Como um poeta faminto por poesia. Pensou.

Ouviu o apito do despertador ao lado da cama, virou-se e viu: 4 a.m. e nenhuma resposta. Desligou a tela do computador e sentou na cama, cruzou as pernas e meditou por bons minutos. Abriu os olhos, deitou e se cobriu. Dormiu.

Ouviu o som de um passarinho e foi até a janela, ao abri-la, percebeu: o dia havia amanhecido, 6 a.m. e nenhuma palavra boa o bastante. Era hora de voltar ao trabalho e foi exatamente isso que fez, trocou de roupa e comeu o pão amanhecido que estava em cima do balcão da cozinha. Saiu.

O sol entrou pela janela e clareou o quarto, fazendo com que ela despertasse. Acordou sorrindo, havia sonhado com um passarinho. Olhou para o relógio, 9 a.m., era hora de ir.

Ele se atrasou e perdeu o ônibus.
Ela perdeu o ônibus e resolveu ir a pé.

Se encontraram ao dobrar a esquina.

Ela ouvindo Amy para acordar e ele ouvindo Yann Tiersen para relaxar.
Passaram reto, sem sorrisos e nem olhares.
Mais três passos à frente e o destino mudou...

Ela olhou para trás às 10:25 a.m.
Ele se virou para admirá-la caminhando às 10:27 a.m.

Então eram pássaros livres, de novo.

5 comentários:

Enzo Sunahara disse...

lindo e cinematográfico.

você vai ser uma grande escritora, sabia? o desafio maior é escrever mesmo quando a inspiração escorre entre os desdos. e você venceu.

parabéns, dear!

beijos

Paulinha disse...

FODIDO!!!!!!

Esse eu paguei PAU DEMAAAIS!!

Delicado, sensível, rápido e direto!
Perfeito!

Anderson disse...

Porra bicho onde tu acha tanta inspiração =]

Anônimo disse...

sem palavras. E você ainda fala que eu que escrevo muito. hauiehaoeiuh =]

ducaraleo!!

=*

gabrielaleite disse...

sério, um dos mais incríveis que já escreveu. um desses que a gente tem vontade de roubar, salvar num bloco de notas e fingir que é nosso, sabe? hahaha
juro, adorei, gabi