sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

o roubo;



alguém passou aqui e me roubou. foi um furto, tão bem furtado que eu não tive chances de perceber quem foi o autor da obra. mas sei que és um filhodaputa. se foi você, me devolva. rápido. não posso ficar sem, cada um tem a sua, não precisava roubar.. por que não pediu emprestado? eu te ajudava, estimulava. a gente dava um jeito. com conversa tudo de resolve. ladrão de merda.

quem é você? por onde você anda? o que você faz da sua vida? quantos anos você tem? será você um homem ou uma mulher? se for mulher, será loira ou morena? se for homem, será que já disse 'eu te amo'? se for um senhor, será que seus dias estão chatos e por isso me roubaste? cadê você, me diz, onde é que você se meteu? em que esquina? qual bar? em que pedaço? onde?

alguém passou aqui e me roubou. levaram minha inspiração.

hoje em dia é comum. roubam até vento. o pai vende a própria filha, o padre sai voando num balão, a síndica do prédio morre queimada e ninguém descobre como isso aconteceu. o fulano lá jogou a filha da janela do sexto andar do prédio, o apartamento da xuxa pegou fogo (e a filhadamãe não sofreu nenhum arranhão), existem boatos de que a claudia raia está grávida, 'beijinho doce' é o hit de 2009. tanta coisa mais interessante. e por que quiseram tirar de mim a inspiração?

não consigo entender, não há cabimento cabível. não ha explicações plausíveis. não existem linhas tênues e nem o cosmo consegue me responder.

bom. você que me roubou, deve saber onde moro, o que faço, onde estudo, onde trabalho. só lhe deixo um recado: devolva-me.

grata,
gabriela.

2 comentários:

gabrielaleite disse...

se eu achar por aqui, te dou um toque. Beijos

Sonhador por natureza disse...

péssima notícia (ou talvez boa):
eu sei quem te roubou, eu sei quem é o f.d.p total que causa essa falta de inspiração.
Mas fique feliz, ele é um cara do bem, ou uma mulher, eu não sei. Vou me referir como ELE, ok?
Nunca o vi na minha vida, por isso não sei como ele é. Mas eu já o senti.
De filho da puta não tem nada, mas ele pode ser muito traiçoeiro quando você se entrega demais para ele. Porém muito caridoso e te faz perder o ar (e a inspiração, no caso) se você souber ponderar ou ENTENDER o que ele faz aí, com você e se ele realmente está existindo em você.
Feito isso, ele te deixa uma marca e devolve a inspiração, a sanidade e você, ainda assim, não deixa de sentir o cara por perto.
Minha querida, ele é o amor.
E você o encontrou. =]