segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

sem saber;

sem saber porque, sem ter noção, sem querer sofrer, ou apenas querendo resolver antes que complique. sem estar a fim, sem querer, sem compaixão, sem perdão, só se for verdade. você suportaria?

- querida, estou indo embora, e não.. não me peça para ficar, não posso. estou atrasada, meu vôo parte em quatro horas, estou a caminho do aeroporto, só liguei para lhe desejar uma vida feliz.

(não faça isso, como pode?)

- ei, liguei só pra dizer que eu sei que você vai sofrer, mas sofrimento passa. a gente cresce, aprende a viver sem algumas pessoas. pra mim não dá mais, te enganei, não a amo. e sei que você será alguém bem melhor depois disso.

(e o que me disse ontem de manhã ao pé do ouvido?)

- alô? sonhei com você. não sei explicar essa minha necessidade de te contar minha vida. conheci uma guria aqui, ela é linda, loira dos olhos claros e vou tentar minha sorte. espero que esteja feliz.

(...)

- oi? ah! ela não está em casa? diga que liguei e mandei lembranças, tenho pensado muito em voltar.

(recado? ah, se ela ligar de novo diga que eu mudei de casa!)

- mudou? foi pra onde? ta ok, eu ligo no celular. até!

(não acredito, por que não some?)

- se espera que eu suma e que nunca mais te ligue, pode tirar o cavalinho da chuva. me preocupo, cadê você? quero te contar as coisas, as novidades. tirei algumas fotos, recebeu aquele meu postal?

(ela? ah.. ela não é ninguém, um caso passado. o que importa é o presente.)

- o céu estava rosado hoje a tarde, lembrei de você. fiquei vendo nossa estrela brilhar, da janela do meu quarto tem uma vista linda. espero que esteja bem, com saúde. eu to cansada, tentando juntar dinheiro para voltar.

(casa comigo?)

- como ousa? um convite para uma festa de casamento? quem é essa mulher? onde você conheceu ela? o que que ta acontecendo? to aqui, to de volta.

(...)

- achei que éramos pra sempre...






o acaso está nas mãos do destino. agora é só assistir ao filme.
- ingressos, por favor!

5 comentários:

Anônimo disse...

o Acaso que consiste as escolhas da nossa vida. Que a nossa vida toma.Toma como se fosse agua, que escoa pelos dedos...

Um final feliz

Sonhador por natureza disse...

Eu simplesmente AMO o jeito que você desenvolve o texto. Ele prende, chama a atenção, captura o leitor tão fixamente e faz ele criar a própria história.
É como se vc jogasse os ingredientes no ar e cada um faz a história "a seu gosto".
Um tanto quanto interessante... amei, mais uma vez, assim como na próxima...e a próxima, and so go on...

Paulinha disse...

me identifico com o que vc escreve e vc deve imaginar a razão...
...

guilherme sanches disse...

tu escreve tão leve, que a gente lê e nem percebe, Gabiii. xD

RauL disse...

sensacional!!!