terça-feira, 31 de março de 2009

ontem, hoje e amanhã.

é quando olhamos pra dentro que conseguimos realmente enxergar tudo que levamos todos os dias com a gente. todos os valores conquistados, todas as perdas e as marcas das coisas ruins que serviram para crescermos, todos os sorrisos acolhedores, os abraços, os romances e a alegria pura do dia-a-dia conturbado.

andamos nessa estrada e não sabemos nunca onde vai dar, o que vai aparecer, o que será depois do último gole de cerveja. nos dizem que o certo é viver hoje sem se importar com amanhã, mas sempre tentamos prever o futuro, sempre. o futuro é a nossa fome, é o que nos move, é o nosso resultado, talvez o fim. o fim? satisfação completa. tranquilidade.

cada dia é uma lição, cada minuto é uma descoberta nova, sobre nós e sobre o mundo. ciranda de sensações, ciranda de sentimentos. alguns dias acordamos cansados de tanto rodar e a cabeça dói. em outros, saímos girando e rodando por aí, sorrindo e rindo, e essa é a graça. essa quase-bipolaridade que as pessoas têm. essa vontade de ser e estar, fazer e crescer, amar e sofrer.

então viramos a página, fechamos o livro e jogamos ele janela a fora.

mas do que adianta? na vida sempre teremos gente colocando nossos valores à prova. e para que provar? eu sei o que sou, você sabe o que és. e a vida segue. quando não pensamos para fazer pelos outros, somos altruístas demais. quando pensamos para fazê-lo, somos egoístas. quando nos doamos, somos exagerados. quando lutamos, somos sufocadores. então a vida nada mais é do que um jogo. fingir ser o que não é, fingir querer o que não quer. medriocridade.

acertar é difícil, mas possível. errar é consequência, mas aprendizado. e hoje quando eu me olho no espelho, vejo: sou bem mais forte.

6 comentários:

Enzo Sunahara disse...

"...o futuro é o que nos move."

Eu, como aquariano, acredito muito nisso. Se fosse só pelo agora, não seriamos regidos pelas consequências. A gente tem que aproveitar, mas ter a noção de autopreservação. Afinal, a gente pode ter um amanhã pra viver e aproveitar.

Austeridade em atos, em sentimentos. Pra um dia vive o intenso sem medo. Não é disso que precisamos?

Beijos

Paulinha disse...

de repente minhas amigas aprenderam a escrever sobre a vida como ninguém...
tô de cara e meio puta por não ter mais o que escrever no meu blog depois desse texto e o da Piolha...

(pin) disse...

É bem complicada a vida mesmo, as vezes achamos que estamos em um jogo,não sabemos com que cartas vamos sair e nem se vamos ganhar o perder é tudo uma charada sem solução, as vezes acaba o seu dia e você fica na incerteza de saber se aproveitou ele ou não, muitos questinamentos sem resposta..
Achei seu texto valido porque se parece muito comigo, são sempre sempre duvidas.
:*

gabyzinhagd disse...

Ahhhhhhhh Gabs, que lindooo!
Me sinto parte mais do que integrante do texto, aliás.

Lindo, lindo (:

Sonhador por natureza disse...

a vida não é um jogo.... mas já diria a futura-falecida Amy Winehouse: "love is a losing game".

A vida é que nem poker. Um dia se tem sorte, o outro não. A melhor coisa é você sempre torcer pra virar na mesa a carta desejada.

=)

Daniel Babalin disse...

"ciranda de sensações, ciranda de sentimentos"

mto bom.. muito bom mesmo

sucesso é sofrimento... e sofrimento é sucesso...

vivendo e fortalecendo-se.