segunda-feira, 28 de setembro de 2009

daquilo que eu chamo de amor;

É, talvez ninguém saiba o que exatamente aconteceu ali. Se foi só loucura ou o que foi... Nem eu sei explicar! Talvez tenha sido uma diversão, um compromisso descompromissado. Mas dizem por aí que você sentia o coração acelerar.

Eu, que não gosto de tirar conclusões precipitadas, acredito que não. O acaso me fez perceber algumas vezes certa euforia, mas não ouso dizer que podia ser mais do que qualquer coisa típica do momento. É bom estar ao lado de quem se gosta, mas gostar é relativo. Muitas pessoas confundem isso, tantas que eu já perdi as contas. Não era amor, eu tenho certeza que não era.

Você, que sempre me disse para deixar a onda levar, que sempre reclamou da minha mania de planejar as coisas, que sempre me contou histórias para me convencer de que podia ser... Mas não, nunca me convenceu. E talvez você só gostasse disso, dessa eterna negação. Se você dizia azul, eu preferia rosa. Foi assim, mesmo com todos os problemas do universo, foi leve. Foi pra sempre. Enquanto você estava aqui foi eternidade. Mas não, ainda assim não era amor.

Nós, que parecíamos iguais, com o tempo fomos percebendo as inúmeras diferenças. E sabe, hoje eu percebo que as diferenças são o que me leva a dizer: não era amor, era melhor que isso.

Daquilo que eu chamo de amor, ah...
Disso sim eu tenho saudade!

4 comentários:

Enzo Sunahara disse...

e o que é amor, afinal?

"É no beijo de garota que talvez nunca vá amá-lo que estão todas as respostas que procurava sobre o amor."

=*

Paulinha disse...

A pior parte é essa mania de tentar definir em palavras coisas que são feitas pra sentir. Poderia ser fácil, simples assim como uma queixa...né?

é...a quem queremos enganar?
;-)

Anônimo disse...

Faço das palavras daquele japonês ali de cima as minhas:

"É no beijo de garota que talvez nunca vá amá-lo que estão todas as respostas que procurava sobre o amor."

como já havia comentado, super bem escrito e muito bem refletido..
de mais =]

;*

gabrielaleite disse...

to curiosa, mas acho que entendi